Carlos Bernardo González Pecotche

O Autor e a Obra

Carlos Bernardo González Pecotche, também conhecido no mundo do pensamento com o nome de RAUMSOL, nasceu em Buenos Aires, na República Argentina, em 11 de agosto de 1901, onde passou sua infância e juventude. Aos 23 anos casou-se com Paulina Puntel, nascendo um ano depois seu filho Carlos Federico. Em 1925, por motivo de saúde, transladou-se para a cidade de Córdoba. Em 1928, em sua residência, havendo se agrupado ao seu redor algumas pessoas atraídas por sua singular sabedoria, deu início à tarefa de levar à humanidade suas altas concepções sobre o homem e o universo.

Raumsol iniciou a Obra Logosófica em 11 de agosto de 1930, ao criar, oficialmente, sua Escola, apresentando seus primeiros discípulos. A partir dessa data, como Diretor Geral da Instituição por ele criada, trabalhou intensamente durante toda sua vida, para legar ao mundo sua Obra.

A seguir, para o leitor que queira se inteirar da Obra deste Autor, apresentamos uma síntese dos principais fatos ocorridos nas décadas de 30, 40, 50 e 60.

 

Década de 30

Esta década caracterizou-se pela rápida expansão do movimento logosófico, surgindo Filiais em várias cidades da Argentina, Uruguai e Brasil.

Ainda em 1931, Raumsol iniciou a publicação da revista "Aquarius". Em 1933, deu a conhecer sua nova ciência, a Logosofia, publicando, em 1934, seu primeiro livro: "Axiomas y Principios de Logosofia", seguido, em 1935, do livro "Cartas Iniciáticas". Neste mesmo ano, começou a publicação do jornal "Heraldo Raumsólico". Em 1936, surgiu o livro "Logosofia. Tratado Elemental de Enseñanza". Em 1937, além do segundo tomo de "Axiomas Y Principios de Logosofia", surge "Artículos y Publicaciones", uma recompilação de diversos e importantes artigos do Autor, publicados em jornais da Argentina, Uruguai e de outros países da América. Em 1938 o Autor publicou "Perlas Bíblicas".

Década de 40

No início desta década Raumsol publicou dois livros: "Nueva Concepción Política" e "Biognosis". A partir de janeiro de 1941, o Autor dedicou-se à publicação mensal da Revista "Logosofia", que foi a portadora do verbo de Raumsol até dezembro de 1947, totalizando 84 edições.

Síntese das décadas de 30 e 40

Fazendo um balanço do realizado nas duas primeiras décadas, além das duas revistas e um jornal, Raumsol publicou oito livros, pronunciou cerca de 800 Conferências, respondeu a quase 3000 cartas, além de atender em milhares de entrevistas, a seus discípulos e realizar inúmeras viagens, dando assistência direta às Filiais da Argentina, Uruguai e Brasil. Tudo isto, sem desatender às suas obrigações físicas e familiares.

Década de 50

A década de 50 teve um marco significativo para a Obra Logosófica com a inauguração, em 18 de março de 1950, do Salão de Atos Públicos da Filial de Montevidéu.

Nesta década foram publicados 8 livros, a saber: "Intermédio Logosófico", em 1950; Introducción al Conocimiento Logosófico", em 1951; "Diálogos", em 1952; Exégesis Logosófica" e "El Mecanismo de la Vida Consciente", em 1956; "La Herencia de Sí Mismo" e "Logosofía, Ciencia y Método, em 1957 e "El Señor de Sándara" em 1959.

Em setembro de 1959, Raumsol esteve no Brasil, quando deu grande impulso às Sedes do Rio de Janeiro, Belo Horizonte e São Paulo, onde ditou dezenas de Classes e atendeu às necessidades crescentes do movimento logosófico deste país.

Década de 60

A década de 60 começou com um evento importante para o movimento logosófico: a realização, em novembro de 1960, do 1o. Congresso Internacional de Logosofia, na cidade de Montevidéu, Uruguai.

Em 20 de março de 1962 foi criada em Monteviodéu a Escola Primária Logosófica "11 de agosto.

Em 1962, integrantes da Filial de Montevidéu, atendendo uma decisão do Diretor Geral, viajam para a cidade do México, onde criam um novo polo de difusão na América.

Foram publicados os livros "Deficiencias Y Propenciones del Ser Humano", em 1962 e "Curso de Iniciación Logosófica", em 1963.

Em 4 de abril de 1963, faleceu, na cidade de Buenos Aires, Carlos Bernardo González Pecotche, mas a Obra de Raumsol, legada à humanidade, avança com o empenho e a dedicação de seus leais discípulos, que colaboram nas Instituições Logosóficas que foram surgindo em vários paises e que, hoje, formam o Mundo Logosófico, dando, dessa forma, novos impulsos à expansão da Obra por ele legada à Humanidade.

Os livros "Bases para Tu Conducta" e "El Espíritu" foram editados após seu falecimento. Há, ainda, um enorme acervo a ser publicado, considerando as palavras do próprio Autor numa Conferência pronunciada na Filial de Montevidéu, em 16 de março de 1963:

"Yo tengo, por ejemplo, adelantado el tiempo en la parte que corresponde a los libros, por ejemplo, diria en diez o veinte años, tal es el material inédito que tengo, y muchas otras cosas también..."