artigo_170309

09 mar 2017

Prudência

A prudência é uma virtude que sinaliza a atuação consciente que devemos ter em tudo que fazemos. Frente a uma dada situação devemos agir sempre com prudência, tomando as medidas cautelares que previnam consequências nocivas para nós e para os demais.

É frequente as pessoas valorizarem aqueles que assumem riscos em empreendimentos diversos. Graças a eles o mundo avança e desfruta de bens que se tornaram possíveis porque alguém assumiu os riscos para que fosse possível. O que não se diz é dos inúmeros casos em que tais riscos redundaram em completos desastres, tanto individual como coletivamente.

A Logosofia aconselha sim a ousadia, porém não a aventura inconsciente em que se lançam tantos que depois devem retroceder com perdas de dinheiro, saúde, energias, tempo e às vezes do desmerecimento do próprio conceito.

“Ousar o que quer, conhecendo o que se pode, sem afastar-se do bem e da verdade.” – Da Sabedoria Logosófica

“Ousar o que quer, conhecendo o que se pode, sem afastar-se do bem e da verdade.” -eis aí a recomendação da Logosofia que nos ensina a termos iniciativas mas com prudência, dentro do razoável, sabendo até onde podemos arcar com eventuais consequências negativas, pois dificilmente conseguimos dominar todas as situações envolvidas em cada experiência. Dessa forma arriscamos uma parte que não possa causar grandes prejuízos a nós ou aos demais caso a ação pretendida resulte um fracasso.

A Logosofia também nos adverte da prudência que devemos ter quando vamos esgrimir conceitos frente a outros, cuidando de não sustentar razões que não dominamos.

Enfim, a prudência nos leva a buscar agir com base no que de fato sabemos e não pretendendo exibir uma condição intelectual, econômica ou social que não possuímos.

 


Quer conhecer mais sobre Logosofia e seu método original? Então se inscreva em um de nossos cursos de informação.